Marconi Lins faz  o primeiro CD solo

Marconi Lins é o anti-artista, sua mensagem não é pacifista nem telúrica, mas descrente e mordaz, de um observador que questiona as verborragias do meio em que vive. Músico, compositor e jornalista baiano, com uma certa estrada no rock em Salvador, tocou em várias bandas dos anos 90 até meados de 2009. Depois de uma passagem de dois anos morando na Europa, Londres e Dublin, consecutivamente, onde fez busker, apresentando-se apenas com seu violão por vários open mics e de forma itinerante nas ruas do velho continente, o músico retornou para o Brasil no começo de 2014, montou uma banda solo e desde então vinha trabalhando no seu primeiro disco.

Rock'n roll com alma, com ataque, precisão, contundência onde necessário e aquela malemolência do blues mais brando e outros temas ecléticos. Essa é a nova proposta musical que define o novo CD do cantor: “É um disco de rock'n roll, sem dúvidas, mas tem jazz, pop, reggae e um pouco de psicodelia também", resume Marconi. O disco foi gravado entre 2014 e 2015 no Stúdio N Rios, em Salvador. Ao todo, são 12 canções, sendo que 11 autorais e inéditas. Para a gravação, Lins convidou amigos e outros artistas para fortalecer o projeto, que também contou com a participação de baluartes da música como convidados: Karl Franz, eterno guitarrista do Camisa de Venus, que assina a co-autoria da faixa "Moscou-Amsterdam"; Luiz Caldas, que também toca guitarra no reggae "I don´t Smoke"; o maestro Alfredo Moura, que executa pianos e teclados no disco, dentre outros.

A ideia do lançamento virtual surgiu naturalmente. O compositor tem uma página pública no Facebook, site e blog, que vem, a cada dia, ganhando novos fãs e simpatizantes por todo o Brasil e outros países. "Primeiro vamos lançar as músicas pela net, até para as pessoas se familiarizarem com as músicas novas. O legal deste lançamento virtual é que minha música pode chegar em várias partes do mundo ao mesmo tempo, a abrangência é bem maior" – explica o cantor. "A partir do dia 9 de outubro, quando o disco for lançado nas plataformas digitais, é que vamos começar nossa turnê de lançamento por todo o Brasil. 

Chico Sá

Para segurar a barra musical da cozinha na gravação, o produtor Nicolau Rios chamou o experiente baterista Chico Sá, que gravou todas canções .  Chico também gravou contra-baixo em algumas músicas do CD.


Luiz Caldas

O produtor Nicolau Rios sugeriu convidar Luiz Caldas, para gravar guitarras em um reggae . 

Foi o maior astral na chegada de Luiz Caldas no estúdio O cara chegou na maior style rocker, Luiz Caldas é muito gente fina, a simplicidade em pessoa para um cara que já tocou em várias partes do mundo e tem uma carreira brilhante.  O cara é mais rock'n roll do que muito roqueiro que bate no peito e levanta a bandeira deste estilo aqui em Salvador. Gravou bases e solos  de primeira.

 

       O Alfredo Moura deu grande colaboração com os teclados 

 Eddu Nascimento

Guitarrista internacional se encantou com o projeto de Marconi promovendo um intercambio entre o rock e o blue jazz na musica Vizinhança; também sola na faixa Moscow-Amsterdan

Karl Franz Hummel

 O que era um punk rockabilliy transformou-se em uma rock acelerado, com guitarras de Johnny Winter e riffs de Motorhead, depois da pegada de Karl na música. A faixa " Moscou-Amsterdam"  Ele toca guitarra, gaita , contra-baixo e divide a composição com Marconi.